Cafeicultura

Cinco fazendas do Vale do Café começam a colheita de cafés especiais

As propriedades participam do projeto Vocações Regionais da Cafeicultura Fluminense, realizado pelo Sebrae Rio

As fazendas Alliança Agroecológica, Florença, União, Da Taquara e Reserva Aroeira localizadas, respectivamente, em Barra do Piraí, Conservatória (Valença), Rio das Flores e Piraí já estão colhendo sua primeira safra de cafés especiais. A proposta do projeto, para a primeira safra (2019), é de 40 sacas por cada hectare plantado. Em 2018, algumas fazendas chegaram a produzir 10 sacas por hectare.

 

Reunindo cinco fazendas históricas, o projeto Vocações Regionais da Cafeicultura Fluminense é desenvolvido pelo Sebrae Rio desde 2015, quando foi realizado um diagnóstico sobre as potencialidades da região, com foco na produção de cafés especiais. As fazendas pré-selecionadas, como unidades-piloto, para a revitalização da cafeicultura no Vale do Café, contou também com apoio da equipe do professor Flávio Borém, da Universidade Federal de Lavras.  A região possui 15 municípios localizados no Vale do Paraíba, que já chegou a produzir 75% do café consumido no Brasil. 

 

Desta forma, o projeto aproveitou a proximidade da região com a cultura do café e une a demanda dos visitantes à tendência no consumo de café de alta qualidade. O projeto acompanha os empresários do plantio até a fase final de produção, incluindo torrefação e implantação de cafeterias.

 

— A ideia de reintroduzir a cafeicultura na região, aproveitando a visitação que as fazendas históricas já tinham, estimulou o produtor a investir.  Assim, o visitante pode conhecer uma área de plantio de café, diversas variedades cultivadas de nos jardins varietais e degustar a bebida nas cafeterias, comprar o café, processado, torrado e moído e embalado com a marca de cada fazenda — , afirma a analista do Sebrae Rio Lídia Espindola.

 

Sobre as fazendas

A Fazenda Alliança Agroecológica, fundada em 1863, se tornou referência em produtos orgânicos, pois resgatou a sua condição inicial de fazenda produtiva e sustentável. Este mês, realiza sua primeira colheita comercial de café especial. (Estrada RJ 145 km 10, Barra do Piraí) 

 

A Fazenda Da Taquara, fundada em 1830, está na fase de construção de uma cafeteria que servirá os cafés produzidos na propriedade, após o tour guiado pelos cafezais. (Estrada Barra do Piraí – Valença, Km 44, Barra do Piraí)

 

A Fazenda Reserva Aroeira resgatou a tradição do cultivo da bebida e o café saboreado em seu restaurante é proveniente dos 3 mil pés da variedade IPR 100 cultivados na propriedade. (Estrada Sanatório da Serra, s/n, Piraí – RJ)

 

A Fazenda Florença, fundada em 1852, realizou o plantio de quatro mil mudas de cafés da espécie Catuaí 144 e possui um jardim varietal com mais de 600 pés, divididos em oito variedades da bebida como o Typica - primeira espécie cultivada em solo brasileiro, o Bourbon Vermelho, o Sumatra, o Conilon, o Robusta, entre outros. Recentemente, inaugurou uma cafeteria modelo em meio à plantação. (Estrada da Cachoeira, 1.560, Conservatória, Valença)

 

A Fazenda União, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional por ser um dos mais preservados conjuntos de casarões do Brasil Império, datado de 1836, funciona como hotel fazenda e resgatou  o cultivo café. Sua primeira lavoura comercial possui cerca de sete mil pés da variedade Catuaí 144 e implantará um jardim varietal com novas variedades. (Estrada do Abarracamento (RJ - 135, Km 25, Abarracamento, Rio das Flores)

 

História - A relação do café com a região data do século XIX, que teve auge de produção do grão entre as décadas de 1850 e 1880, quando municípios como Vassouras, Valença, Barra do Piraí e Rio das Flores, entre outros, foram responsáveis pela produção de 80% de todo café consumido no mundo. Com a abolição da escravatura, arrasamento do solo e decorrente queda do preço do grão, o cultivo extensivo de café desapareceu. 

 

Para obter mais informações sobre as fazendas, acesse o site da Rota Imprerial do Café www.rotaimperialdocafe.com.br , criado pelos empresários, com apoio do Sebrae Rio, onde é possível conhecer as peculiaridades de cada fazenda e elaborar uma programação para conhecer seus atrativos.