Tradição

Artesãs do agreste paraibano expõem na Fashion Business

Peças em linho, crepe e seda, além de algodão, têm agradado compradores do Fashion Business, considerada a maior bolsa de negócios do setor no continente

A artesã, com gestos delicados e precisos, mostra sua arte no Rio Fashion Business e explica aos visitantes os segredos do bordado labirinto, que consiste em desfiar os fios do tecido com a agulha e encher o espaço formando desenhos. Esse saber, tradição do agreste da Paraíba, era aplicado apenas em roupas de cama, mesa e enxovais de bebê. Depois de participar de oficinas práticas, sob a supervisão do estilista Renato Imbroise, Evanilda Cavalcanti de Farias descobriu outras aplicações para seu ofício e, além do algodão, trabalhou pela primeira vez com crepe, seda e linho. "Aprendi demais. O acabamento, por exemplo, ficou tão perfeito que até a gente tem dificuldade em saber qual é o lado direito", diz.

A coleção das artesãs paraibanas, batizada de Dois Pontos, inclui peças como vestidos, saias, bolsas e echarpes bordadas com ícones regionais. No Fashion Business, que acontece até esta sexta (19), no Rio de Janeiro, elas têm a chance de mostrar seu trabalho para 150 compradores de multimarcas de diversos estados brasileiros e representantes de 16 países. Considerada a maior bolsa de negócios do setor no continente, o evento acontece paralelo ao Fashion Rio que abre a temporada Outono/Inverno 2007.

Evanilda é uma das 300 artesãs de seis municípios paraibanos que fazem parte do projeto Talentos do Brasil, parceria entre Sebrae e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que trabalha com comunidades rurais de nove estados, tendo o artesanato como meio estratégico de desenvolvimento sustentável e geração de oportunidades de trabalho e renda.

Mesmo sem nunca ter participado de um evento tão grande, a artesã tem plena consciência da chance que isso representa, e acredita que novos horizontes vão se abrir. "Quero voltar para a minha cidade cheia de encomendas", afirma ela, satisfeita com as reações deslumbradas dos visitantes.

"A idéia é sair do anonimato e colocar essas peças no mundo glamouroso da moda. Trabalhamos para valorizar o saber destas mulheres e, por meio de cursos de capacitação, associativismo e liderança, dar a elas conhecimentos suficientes para fazer com que sua arte possa se transformar em uma atividade rentável e formal", resume Adriana Aires, consultora do Sebrae na Paraíba.

Seriço:
Sebrae na Paraíba - (83) 3218-1057
Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348-7494
Associação das Artesãs Rurais de Chã dos Pereira - (83) 9303-4390
Associação das Artesãs Rurais de Pontina - (83) 9312-3603
Associação Bordados da Serra - (83) 3399-4070
Associação de Serra Rajada - (83) 9114-2851
Cooperativa de Bordadeiras de Alagoa Nova (Cooban) - (83) 3365-1241
Cooperativa Mista Agroartesanal de Juarez Távola - (83) 3267-1102